Living UK

Fast Track Educational Consultancy

Permalink

Damien Hirst

A festa dos 60 anos da Bienal de São Paulo, em 2011, contará com badalados artistas contemporâneos, entre eles o inglês Damien Hirst. O artista assina a instalação “Mother and Child Divided” (Mãe e Filho Separados), na qual vaca e bezerro estão cortados ao meio e mergulhados em tanques com formol. A obra chocou o público da “Bienal de Veneza” de 1993.

Outra produção de Hirst também pode gerar polêmica. Trata-se da instalação “Adam & Eve Exposed”, que mostra somente as genitálias de dois corpos, deitados sobre macas cirúrgicas, que aparentam ser reais. É uma referência aos causadores do pecado original.

Hirst começou a receber atenção nos anos 1990, como um dos líderes do movimento de jovens artistas britânicos. Seus trabalhos conseguiram mais dinheiro em leilões do que qualquer outro artista contemporâneo neste ano.

Damien estudou Artes Plásticas na Goldsmiths, University of London (instituição representada pela Fast Track) entre 1986 e 1989. Recusado em sua primeira tentativa, foi admitido pela instituição, reconhecida internacionalmente por revelar grandes nomes de vanguarda no campo das artes em geral.

A mostra irá ocorrer entre outubro e dezembro de 2011, período que seria ocupado pela 9ª Bienal de Arquitetura. A exposição foi aprovada pelo Conselho da Fundação há duas semanas.

Site oficial do artista

Permalink

Queen Mary e Goldsmiths no escritório da Fast Track

Queen Mary, University of London

No dia 06.11.2011 receberemos em nosso escritório de São Paulo os representantes oficiais da Queen Mary, University of London e da Goldsmiths, University of London. Esta é uma excelente oportunidade para conhecer os programas de cada uma das instituições.

Os representantes irão atender com horários agendados e as vagas são limitadas.

Se você deseja reservar o seu horário, entre em contato conosco:

carolina@fasttrackeducational.com | 11 2476 0277

Permalink

Bruce Dickinson, do Iron Maiden, recebe doutorado na Queen Mary, University of London

Agora é Doutor Bruce Dickinson. O vocalista do Iron Maiden recebeu um doutorado honorário em música na Universidade Queen Mary, em Londres, dia 19.07.2011. A homenagem foi entregue pelo professor David Baker, do Centro de Neurociência e Trauma (e fã do Iron Maiden, claro), pelas contribuições do cantor à indústria da música. Bruce, de 52 anos, se formou em história nessa mesma universidade, em 1979.

“Eu sei que o Iron Maiden é homenageado pelo seus fãs e, como um fã, é meu privilégio entregar esse prêmio”, disse o professor Baker, “Bruce se destaca em tantos campos e se nós buscarmos uma fração do que ele alcançou o mundo será um lugar melhor.”

Além de vocalista, compositor e historiador formado, Bruce Dickinson é escritor, apresentador, empresário, campeão de esgrima e piloto de avião. Ele mesmo pilota o avião que leva o Iron Maiden em suas turnês. Além disso, retirou 200 cidadãos britânicos do Líbano em 2006, durante os conflitos entre Israel e o Hezbollah, e também já transportou os times do Glasgow Rangers e do Liverpool para disputar partidas.

No site oficial da Universidade, a homenagem é jusitificada pelo fato de Dickinson, “como vocalista de uma das mais conhecidas bandas de metal do mundo, ter gravado mais de 20 discos, vendendo milhões de cópias em todo o mundo e criando uma legião de fãs. Eles também tocaram em vários concertos beneficentes, arrecadando dinheiro para ajudar na luta contra a esclerose múltipla, campo de estudo do professor Baker, depois que o baterista da banda, Clive Burr, foi diagnosticado com a doença.”

Burr foi baterista do Iron Maiden de 1979 até 1982, quando saiu por problemas pessoais, sendo substituído por Nicko McBrain. Ele foi diagnosticado com esclerose múltipla em 2002 e a banda fez uma série de concertos para ajudá-lo. Hoje Burr usa uma cadeira de rodas por conta da doença.

“Cientistas e engenheiros de todo o mundo têm uma grande dívida com Bruce”, discursou o professor Peter McOwan, também fã do Iron, “O Heavy Metal ajudou a nos tornar o que somos hoje. O tempo de Bruce no Iron Maiden, suas letras inteligentes e apresentações brilhantes foram uma parte positiva de nossa juventude e suas grandes realizações empresariais, na aviação e no entretenimento fazem dele um verdadeiro sábio britânico do qual podemos nos orgulhar”.

Fonte: http://goo.gl/Up0Le (O Globo)

A Fast Track é representante oficial da Queen Mary, University of London.

Permalink Hoje, Canary Wharf é um complexo de edifícios comerciais em Londres, só lá estão os 3 maiores edifícios do Reino Unido! No  passado, entre 1802 e 1980, a área do Canary Wharf foi um dos portos  mais importantes do mundo, que empregava cerca de 50 mil pessoas.Nesta  foto você vê a Cabot Square, uma das praças centrais do complexo. A  praça está cheia de fontes, monumentos de arte e lojas.
Permalink

Bolsa Chevening - Inscrições até final de março

via British Council

O Ministério das Relações Exteriores Britânico abriu nesta segunda-feira (28/2) as inscrições para o Programa Chevening, que oferece bolsas para cursos de pós-graduação (especialização ou mestrado) em mais de 130 universidades do Reino Unido. O prazo para as candidaturas vai até o dia 31 de março.

Para concorrer a uma das bolsas, o candidato deve ser brasileiro, morar e trabalhar no Brasil, ter curso superior completo, pelo menos dois anos de experiência profissional e domínio da língua inglesa.

Pede-se também que o candidato tenha se destacado na sua área de atuação e deseje estabelecer vínculos com o Reino Unido.

O programa oferece auxílios de até 12 mil libras esterlinas para cobrir as taxas do curso ou os custos de manutenção do bolsista – o que não inclui despesas com a família do estudante. As passagens aéreas não são pagas pelo Chevening, apenas em casos especiais selecionados a critério do programa.

O candidato à bolsa assumirá a responsabilidade por conseguir uma vaga na universidade britânica. O British Council disponibiliza uma lista completa com os endereços das páginas das instituições britânicas.

As áreas de estudo priorizadas na seleção dos candidatos são: “Mudança climática, desenvolvimento sustentável e energia”, “Finanças e economia”, “Políticas e administração esportiva”, “Ciências e inovação”, “Relações internacionais e desenvolvimento”, “Resolução de conflitos e segurança” e áreas do direito relacionadas a todos esses setores.

Site oficial (em inglês)

Página no site do British Council

Permalink
Permalink

Estudante visitante: Esclarecimentos

A partir de janeiro, o visto de “estudante visitante” poderá ter validade de até 11 meses (“extended student visitor visa”). Até 10/01/11, qualquer estudante que demonstrar a intenção de permanecer por mais de 6 meses no Reino Unido deverá solicitar um Student Visa através do Tier 4.


A partir de 10 de janeiro de 2011, os estudantes que desejam viajar para o Reino Unido decididos a cursar unicamente inglês, terão a possiblidade de solicitar um visto de estudante-visitante permitindo que permaneçam no Reino Unido por até 11 meses. Essa categoria de visto somente estará disponível para requerentes fora de UK.

Aqueles que desejam fazer outros cursos no Reino Unido por mais de 6 meses, ainda precisam solicitar o visto de estudante através do Tier 4, sistema de pontos. Portadores de nacionalidade européia que normalmente não precisam de visto para estudar por até 6 meses devem fazer a solicitação para o visto de estudante-visitante estendido se quiserem cursar inglês por um período mais longo.

Com relação a outros requisitos, direitos e restrições do visto estendido de estudante-visitante, estes, são os mesmos do atual visto de mesmo nome. 
O visto de estudante-visitante não permite que os estudantes trabalhem, estagiem, tragam dependentes, estendam sua estadia ou troquem para outros cursos ao final de seu período no país. Se por ventura o estudante quiser estudar por um período mais longo que o planejado inicialmente, deverá retornar ao seu país e solicitar outro visto.

A taxa para o visto estendido de estudante-visitante será a mesma do visto de estudante-visitante. A princípio, nada impede um estudante de inglês que vá ficar até 11 meses no Reino Unido de solicitar o Student Visa pelo Tier 4. A nova regra parece, até o momento, ser uma opção a mais de pedido sem invalidar as que já existem, embora nenhuma menção específica tenha sido feita sobre isso.

Permalink

Patrimônios da humanidade em Londres

Você sabe quais são os quatro patrimônios da humanidade presentes em Londres? O blog da Fast Track vai te contar:

Torre de Londres

Foto por Rudolf Schuba

O Palácio Real e Fortaleza de Sua Majestade A Torre de Londres - nome original da torre - teve sua construção iniciada em 1078, próximo ao Rio Tâmisa. A torre já abrigou monarcas, prisioneiros, foi palco de execuções e possui até hoje uma colônia de corvos protegida por decreto real.

O sítio de Greenwich

Foto por Fikra

Neste lugar passa o Meridiano de Greenwich, linha que, por convenção, divide o mundo ao meio, entre ocidente e oriente. O meridiano é utilizado para calcular longitudes e estabelecer os horários (fuso horário) de diversas partes do globo. O conjunto histórico dispõe inclusive de um observatório cheio de histórias para contar.

Royal Botanic Gardens

Foto por Márcio Cabral de Moura

O Jardim Botânico Real, ou Os Jardins de Kew (como também são conhecidos), contam com estufas, arboretos e plantas diversas. São um dos mais antigos jardins botânicos do mundo e começaram sua história como um jardim de plantas exóticas. O Rei George III enriqueceu a variedade de plantas presentes no espaço e o tornou um importante centro de pesquisas científicas na área.

Sítio do Palácio de Westminster, da Abadia e Westminster e da Igreja de Santa Margarida

Foto por sfquixote

O sítio em que está localizado essas importantes construções é Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade. O Palácio de Westminster é onde estão instaladas as câmaras e o parlamento inglês. A abadia de Westminster data do século XVI e é a mais importante igreja de Londres. Já a Igreja de Santa Margarida, é um templo anglicano que data do século XII e lugar comum para casamentos de personalidades importantes da política britânica.

Permalink
Permalink Londres vista de cima, por Jason Hawkes.
Fonte